terça-feira, 21 de junho de 2011

Esta é a última oração.

Acho q este será o último Post do meu Blog q tem pouco mais de 5 anos...

Todo post colocado neste, remetia uma fase, um momento e/ou uma emoção minha. Se vc percebeu isto, parabéns, uma pena q pouco ouvi/li sobre vc e como tudo nesta vida tem começo, meio e fim, aqui finda registros de alegria, inconformidade, tristeza, decepção e com certeza muito desejo e amor contido e convertido em textos, poemas e videos...
Mesmo assim, n quero deixar de reconhecer e agradecer seu carinho e sua dedicação em acompanher e ler muitas vezes tantos pensamento profundos (e algumas vezes pro fundo, rsss)...


Uma nova fase se inicia, para cima! Agora devo começar a publicar minhas emoçõse pelo Twitter.

Encerro este com uma das canções mais bem intecionadas q ja vimos:


"E conhecereis a verdade e verdade vos libertará" não é uma liberdade condicionada...

/The End

segunda-feira, 20 de junho de 2011

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Happy "Blue"day

O que significa ser um IBMista? Funcionários da empresa detalham experiências de diferentes maneiras, e o impacto global que a IBM fez sobre as empresas e a sociedade ao longo dos últimos 100 anos. "Eles estavam lá" é contada por funcionários da IBM atuais e aposentados e clientes, que estavam lá. Para obter mais informações, visite www.ibm100.com

domingo, 12 de junho de 2011

Eduardo e Monica (Lindo!)

FW: Da série "O Amor é outra coisa!"

- O amor não te faz arder em chamas. O nome disso é combustão instantânea. Amor é outra coisa.
- O amor não faz brotar uma nova pessoa dentro de você. O nome disso é gravidez. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa completamente feliz. O nome disso é Prozac. Amor é outra coisa.
- O amor não te deixa saltitante. O nome disso é Pogobol. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz acreditar em falsas promessas. O nome disso é campanha eleitoral. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz esquecer de tudo. O nome disso é amnésia. Amor é outra coisa.
- O amor não te faz perder a articulação das palavras de repente. O nome disso é AVC. O amor é outra coisa.
- O amor nao te faz sentir borboletas no estomago, o nome disso é fome. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa completamente imóvel. O nome disso é trânsito de São Paulo. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa molinho e manhoso. O nome disso é Rivotril. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa temporariamente cego. O nome disso é spray de pimenta. O amor é outra coisa.
- O amor não faz seu mundo girar sem parar. O nome disso é labirintite. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa sem chão, o nome disse é cratera. O amor é outra coisa.
- O amor não te deixa quente e te leva pra cama. O nome disso é dengue. O amor é outra coisa.
- O amor não retribui suas declarações. O nome disso é restituição de imposto de renda. O amor é outra coisa.
- O amor não leva teu café da manhã na cama e ainda dá na boquinha. O nome disso é enfermeira. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz olhar pro céu e ver tudo colorido. O nome disso é queima de fogos de artifício. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz ficar simpático e amoroso de repente. O nome disso é Natal. O amor é outra coisa.
- O amor não te liberta. O nome disso é ALVARÁ DE SOLTURA. Amor é outra coisa.
- O amor não te deixa à mercê da vontade alheia. O nome disso é Boa Noite Cinderela. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz ver o mundo cor-de-rosa. O nome disso é baitolice. O amor é outra coisa.
- O amor não é aquela coisa brega, mas que te remexe todo. O nome disso é Banda Calypso. O amor é outra coisa.
- O amor não te dá a chance de mudar o que está diante de você. O nome disso é controle remoto. O amor é outra coisa.
- O amor não tira suas defesas. O nome disso é HIV. O amor é outra coisa.
- O amor não te pega desprevenido e te impulsiona para frente. O nome disso é topada. O amor é outra coisa.
- O amor não faz o coração bater mais rápido. O nome disso é arritmia. O amor é outra coisa.
- O amor não faz você dar suspiros. O nome disso é dia de Cosme e Damião. O amor é outra coisa.
- O amor não te faz ver tudo com outros olhos. O nome disso é transplante. O amor é outra coisa.

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Na minha vida...

Na minha vida encontrarei milhares de corpos femininos.
Desses milhares, desejarei algumas centenas, mas dessas centenas de mulheres, estarei sempre amando só uma.

E por que essa e não outra?
O que me fará ter medo de perdê-la?
...Que parte desse corpo, que gesto dessa mulher, que palavra?
O jeito de levar a mão à cintura?
Uma mecha de cabelo que cai sobre a testa?
O livro que lê sozinha na praia?

São necessários muitos acasos e uma teia de coincidências, para que eu a encontre. Enquanto isso não acontece, estou condenado a buscá-la. Em estado de suspensão, com o espírito confuso, flutuando como o mar, soprando como o vento. Sem verdades, nem palavra...


"Afinal, o que querem as Mulheres" - Episódio 2 (Parte 3/3)

domingo, 24 de abril de 2011

13 Crônicas de Mulher Solteira...

Ela vai à praia sozinha ou com uma amiga. Passa bronzeador como quem lustra uma escultura, seu corpo. Coloca à mostra, à venda. Os interessados de todos os tipos se aproximam, todos os dias, mas nunca parece bom o suficiente. Ela volta pra casa sozinha...

Na balada ela se atrai pelo estrelinha. O Pavão. Dança do acasalamento. Mesmo ele sendo um idiota, é o pegador! na foto, as amigas invejam. Vodka, Whisky, Energético. Dura algumas semanas até que ele cai fora. Mas porquê não deu certo? Chocolate frapê. Enquanto isso o predador volta pra balada desfilar a nova presa, o novo pedaço de carne. Ela volta pra casa sozinha...

A anos ele faz de tudo para agradar. Chamar sua atenção, lembra de tudo o que é dela. Sempre companhia em momentos de solidão. Ele deseja ela. Você é meu amigo. Ela volta pra casa sozinha...

Rede Globo ele promete. Destaque de carnaval ele usa como mercadoria de troca. Ela se vê, se imagina, se ilude. Sabe que é apenas mais uma, finge que não liga. O objetivo é maior. Enquanto isso, ela volta pra casa sozinha...

Ele é empresário ou jogador de futebol. Dá tudo pra ela, tudo é perfeito! Afinal não importa a beleza ou o carinho. O que poderia faltar? é a vida que todas querem. Será que ele está em casa? Só ela sabe que volta pra casa sozinha...

Ela sai pra beber com as amigas. No bar falam mal de todos os homens que conheceram, melhor estar solteira. Amiga, amo vocês! Todas voltam sozinhas pra casa...

Ela resolve ficar com todos os homens. Com todos de uma só vez. Todos em um só homem. É este, eu tenho certeza! Será que ele vai me ligar no dia seguinte? Ela volta pra casa sozinha (e ele não ligou de novo...)

Ela consegue algum destaque. Afinal, quem precisa de talento? As mulheres invejam e os homens babam. Capa de revista masculina! Todos os Flashs para ela, nem que seja pelos 15 minutos. Algum dinheiro. As cortinas se fecham. Aplausos! Ela volta pra casa sozinha...

Perfil social LOTADO. Na agenda, telefones e nomes que nem lembrava: Aquele amigo apaixonado por mim! casou, tem dois filhos e ama a esposa. Aquela magrelinha nerd? tem MBA, trabalha nos EUA, realizada. Aqueles gostosões? descobriram que eram gays e moram juntos na Alemanha. Ui e aquele? Ainda na gandaia, pegando as menininhas mas não para em emprego fixo. Roubada! Saudade dos meus amigos. Aquela! Vamo pra balada amiga? Encalhada? Melhor não. Ela volta pra casa sozinha...

Ela faz terapia. Todos são uns FDP! Por que ninguém me ama? O que eu faço de errado?! A bagunça começa a fazer algum sentido, quem sabe na sessão que vem eu fale disto. Ele é um gato! Ela volta pra casa sozinha...

Até que enfim, conhece alguém que não trabalha demais ou fica com os amigos até tarde, não leva stress do dia pra casa, é emocionalmente claro e financeiramente estabilizado, adora família, sabe lidar com crianças, companheiro, viajado, vivido e diz que me ama. Pena que ele já é casado. Ela volta pra casa sozinha...

Não posso ficar pra titia, afinal sou nova demais e tenho uma vida toda pela frente! Mas preciso ter filhos logo! Será que mais uma plástica resolve? Afinal eu mereço e quem sabe não conheço um médico gato! Anestesia? Boa noite doutor. Ela volta pra casa sozinha...

Não encontro homem ideal, escuto de tantas mulheres maravilhosas. Tantos relacionamentos e nenhum grande amor pra vida inteira. Será que não era melhor falar de "Momentos Ideais?" Tantas oportunidades perdidas que nunca mais voltarão por causa de escolhas erradas. É da forma que nos relacionamos com o mundo que o mundo se relaciona conosco...
Nós homens, somos tão previsíveis!
Ela ainda volta pra casa sozinha?...

quarta-feira, 23 de março de 2011

quinta-feira, 17 de março de 2011

e-Niversário !!!

No mês de aniversário Cocooco ganha roupagem nova !!!!
#medizoqvcachou

sábado, 19 de fevereiro de 2011

My Playground...

The sky is not the limit, this is my playground !!!

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

FW: Nem olhou pra mim...

ELES FALANDO: "Tudo bem..queremos meninas legais, sexy, saradas, bonitas, inteligentes e boazinhas... Muito fácil falar, pois qnd aparece uma assim, de bandeja, a primeira coisa que a gente pensa é: Oba, me dei bem. Ficamos com elas uma vez, duas. Começamos a pensar que essa é a mulher que nossas mães gostariam de ter como noras. Se sair um relacionamento, vai ser uma relação estável. Você vai buscá-la na faculdade, vocês vão ao cinema, num barzinho, vai ter sexo toda semana...Tudo básico, até virar uma rotina sem graça... Você vai olhar os caras bem vestidos e bem humorados indo pra noite arrasar com a mulherada e vai morrer de inveja. Vai sentir falta de dar aquelas cantadas infalíveis na noite, falta de dar umas olhadas pra uma gata, ou de dar aquela dançadinha mais provocativa na pista...

VOCÊ PENSA: Acho que não estou pronto pra isso, pra me enclausurar pro resto da vida nesse relacionamento. E a boa menina se transforma numa MALA, e aos poucos vai surgindo um nojo dela, uma aversão. Quando você vê o nome dela no celular, não dá vontade de atender... JÁ ERA. Daí aquela promessa de vida estável vai por água abaixo, se a menina não se dá conta, a gente começa a ser grosso, muito grosso. E a pobre menina pensa: O que eu fiz?? Coitada, ela não fez nada, a culpa é nossa mesmo...

Aí, a gente volta pra nossa vidinha, que a gente odiava até semanas atrás. A gente não vê a hora de sair e arrasar na noite...o u pegar aquela mulher gostosona que sempre quisemos.

GRANDE DESILUSÃO. Você chega em casa depois da balada, sozinho e fica tentando descobrir porque você não está satisfeito. De repente foi porque a menina da night, a linda,
gostosa, misteriosa, fico contigo, mas nem sequer pediu o número do teu telefone.


FRUSTAÇÃO. Daí, por mais que não queira, você pensa na sua menina boazinha que você deixou pra trás... ela podia ter seus defeitos mas era uma menina legal... que ficaria ao seu lado te dando valor... Enquanto isso a boa menina, chateada, lesada, custa a entender o que ela fez pra ter te afastado dela... daí essa dúvida vira ANGÚSTIA, que vira RAIVA. Daí, a menina manda tudo a PUTA QUE PARIU!!!

Não quer mais saber de nada, só de sair, zuar, dançar e beijar outros caras!! Resolve não se envolver mais, pra não sair lesada ou chateada..Muito bem!!! Acabamos de criar uma MONSTRA... O tempo passa e a gente continua na mesma..volta a reclamar da vida e das mulheres... Elas só querem as coisas com homens cachorros e não estão nem aí pra nós... ou será que nós é que fomos os cachorros ????

Elas são assim por culpa nossa. A mulher da night de hoje, era a boa menina de outro homem ontem, e assim sucessivamente... Provavelmente essa nossa ex-boa menina, deve estar enlouquecendo a cabeça de outro homem por aí... Eu a perdi pra sempre, ela virou uma mulher enlouquecedora e a encontrei na balada... e ela???

Nem olhou pra mim... mas estava mais linda do que nunca..."

sábado, 20 de novembro de 2010

Afinal, o que querem as mulheres?

"André Newmann (Michel Melamed), é escritor e está terminando sua tese de doutorado em Psicologia, que pretende responder a pergunta freudiana “Afinal, o que querem as mulheres?”. Com senso de humor muito próprio, o psicólogo mistura a pesquisa à sua própria vida. Sua dedicação ao estudo é tanta, que ele acaba se afastando e sendo abandonado por seu grande amor, Lívia (Paola Oliveira). A publicação de seu livro, entretanto, é um sucesso. A fama e a ideia de que ele compreende as mulheres lançam André a inúmeras e mais variadas pretendentes, porém nada disso é capaz de fazê-lo esquecer Lívia..."

Esta série é de longe (pra mim) a melhor ja feita pela Rede Globo, a mistura de cores e imagens melancólicas com o mundo "moderno", a trilha sonora apaixonante, a arquitetura atemporal além da estória vívida é simplemente fantástica! fascinante...

Para os interessados este post irá prover links q eu acho interessantes...

Site Oficial: (personagens, bastidores, atualizações...)
http://especial.afinaloquequeremasmulheres.globo.com/

Episódios no YouTube: (dos disponíveis, achei este o mais organizado)
http://www.youtube.com/user/wordtelevisionaweb#grid/user/255E15FFA51BAD6C

Blog do André: (sim, o personagem tem um blog com poemas e pensamentos)
http://afinaloquequeremasmulheres.globo.com/andrenewmann/

Letras e Traduções das Músicas tema de alguns episódios:
Procol Harum - "A Whiter Shade Of Pale"
Minnie Riperton - "Lovin' You"

Vai viver a sua vida!

“Estamos todos presos do lado de fora de um abraço.
Cada um de nós ouviu de uma mulher diferente:
Vai viver sua vida!
Vá viver a sua vida!
Vai, vai, vai, vai... vai viver a sua vida!
Vai viver a sua vida: pena de liberdade perpétua.
Estamos todos presos do lado de fora de um abraço...”


Frase da série “Afinal, o que querem as mulheres?” – não sei quem é o autor mas acredito que seja algum dos roteiristas (Michel Melamed, João Paulo Cuenca e Cecília Giannetti)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

FW: Estamos com fome de amor...

O que temos visto por ai ???
Baladas recheadas de garotas lindas, com roupas cada vez mais micros e transparentes.

Com suas danças e poses em closes ginecológicos, cada vez mais siliconadas, corpos esculpidos por cirurgias plasticas, como se fossem ao supermercado e pedissem o corte como se quer... mas???

Chegam sozinhas e saem sozinhas...
Empresários, advogados, engenheiros, analistas, e outros mais que estudaram, estudaram, trabalharam, alcançaram sucesso profissional e, sozinhos...
Tem mulher contratando homem para dançar com elas em bailes, os novíssimos "personal dancer", incrível.

E não é só sexo não!

Se fosse, era resolvido fácil, alguém dúvida?
Sexo se encontra nos classificados, nas esquinas, em qualquer lugar, mas apenas sexo!
Estamos é com carência de passear de mãos dadas, dar e receber carinho, sem necessariamente, ter que depois mostrar performances dignas de um atleta olímpico na cama ... sexo de academia . . ..

Fazer um jantar pra quem você gosta e depois saber que vão "apenas" dormir abraçadinhos,
sem se preocuparem com as posições cabalisticas. ..

Sabe essas coisas simples, que perdemos nessa marcha de uma evolução cega.
Pode fazer tudo, desde que não interrompa a carreira, a produção...
Tornamo-nos máquinas, e agora estamos desesperados por não saber como voltar a "sentir", só isso, algo tão simples que a cada dia fica tão distante de nós...
Quem duvida do que estou dizendo, dá uma olhada nos sites de relacionamentos "ORKUT", "PAR-PERFEITO" e tantos outros, veja o número de comunidades como: "Quero um amor pra vida toda!", "Eu sou pra casar!" até a desesperançada "Nasci pra viver sozinho!"
Unindo milhares, ou melhor, milhões de solitários, em meio a uma multidão de rostos cada vez mais estranhos, plásticos, quase etéreos e inacessíveis, se olharmos as fotos de antigamente, pode ter certeza de que não são as mesmas pessoas, mulheres lindas se plastificando, se mutilando em nome da tal "beleza"...

Vivemos cada vez mais tempo, retardamos o envelhecimento, e percebemos a cada dia mulheres e homens com cara de bonecas, sem rugas, sorriso preso e cada vez mais sozinhos...
Sei que estou parecendo o solteirão infeliz, mas pelo contrário...
Pra chegar a escrever essas bobagens?? (mais que verdadeiras) é preciso ter a coragem de encarar os fantasmas de frente e aceitar essa verdade de cara limpa...
Todo mundo quer ter alguém ao seu lado, mas hoje em dia isso é julgado como feio, démodê, brega, familias preconceituosas. ..

Alô gente!!! Felicidade, amor, todas essas emoções fazem-nos parecer ridículos, abobalhados. ..

Mas e daí? Seja ridículo, mas seja feliz e não seja frustrado...
"Pague mico", saia gritando e falando o que sente, demonstre amor...
Você vai descobrir mais cedo ou mais tarde que o tempo pra ser feliz é curto, e cada instante que vai embora não volta mais...

Perceba aquela pessoa que passou hoje por você na rua, talvez nunca mais volte a vê-la, ou talvez a pessoa que nada tem haver com o que imaginou mas que pode ser a mulher da sua vida...
E, quem sabe ali estivesse a oportunidade de um sorriso a dois...
Quem disse que ser adulto é ser ranzinza ?

Um ditado tibetano diz: "Se um problema é grande demais, não pense nele... E, se ele é pequeno demais, pra quê pensar nele?"
Dá pra ser um homem de negócios e tomar iogurte com o dedo, assistir desenho animado, rir de bobagens e ou ser um profissional de sucesso, que adora rir de si mesmo por ser estabanado.. .
O que realmente, não dá é para continuarmos achando que viver é out... ou in...
Que o vento não pode desmanchar o nosso cabelo, que temos que querer a nossa mulher 24 horas, maquiada, e que ela tenha que ter o corpo das frutas tão em moda, na TV, e também na playboy e nos banheiros, eu duvido que nós homens queiramos uma mulher assim para viver ao nosso lado, para ser a mãe dos nossos filhos, gostamos sim de olhar, e imaginar a gostosa, mas é só isso, as mulheres inteligentes entendem e compreendem isso.

Queira do seu lado a mulher inteligente: "Vamos ter bons e maus momentos e uma hora ou outra, um dos dois, ou quem sabe os dois, vão querer pular fora, mas se eu não pedir que fique comigo, tenho certeza de que vou me arrepender pelo resto da vida"...

Porque ter medo de dizer isso, porque ter medo de dizer: "amo você", "fica comigo", então não se importe com a opinião dos outros, seja feliz!


(JORNAL O DIA! Arnaldo Jabor)

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

FW: É o seu amante?

" Muitas pessoas tem um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não tem, e as que tinham e perderam...".

Geralmente, são essas últimas que vem ao meu consultório, para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia,apatia, pessimismo, crises de choro, dores etc. Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança. Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento.

Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que precisam de um AMANTE!!!


É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.

Há as que pensam:
"Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas"?!
Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais. Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: "AMANTE" é aquilo que nos "apaixona", é o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono, é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.

O nosso "AMANTE " é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida. Às vezes encontramos o nosso "AMANTE" em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto....

Enfim, é "alguém!" ou "algo" que nos faz "namorar a vida" e nos afasta do triste destino de "ir levando"!...

E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão, de que talvez possamos realizar algo amanhã. Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista da sua vida...

"PARA ESTAR SATISFEITO, ATIVO E SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA".

Jorge Bucay - Psicólogo

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

FW: Ele(a) quem é mesmo?

"Depois de um bom tempo dizendo que eu era a mulher da vida dele, um belo dia eu recebo um e-mail dizendo: "olha, não dá mais".

Tá certo que a gente tava quase se matando e que o namoro já tinha acabado mesmo, mas não se termina nenhuma história de amor (e eu ainda o amava muito) com um e-mail, não é mesmo?
Liguei pra tentar conversar e terminar tudo decentemente e elerespondeu: "mas agora eu to comendo um lanche com amigos".

Enfim, fiquei pra morrer algumas semanas até que decidi que precisava ser uma mulher melhor para ele. Quem sabe eu ficando mais bonita, mais equilibrada ou mais inteligente, ele não volta pra mim?

Foi assim que me matriculei simultaneamente numa academia de ginástica, num centro budista e em um curso de cinema. Nos meses que se seguiram eu me tornei dos seres mais malhados, calmos,espiritualizados e cinéfilos do planeta. E sabe o que aconteceu?

Nada, absolutamente nada, ele continuou não lembrando que eu existia.

Aí achei que isso não podia ficar assim, de jeito nenhum, eu precisava ser ainda melhor pra ele, sim, ele tinha que voltar pra mim de qualquer jeito.
Decidi ser uma mulher mais feliz, afinal, quando você é feliz com você mesma, você não põe toda a sua felicidade no outro e tudo fica mais leve.

Pra isso, larguei de vez a propaganda, que eu não suportava mais, e resolvi me empenhar na carreira de escritora, participei de vários livros, terminei meu próprio livro, ganhei novas colunas em revistas, quintupliquei o número de leitores do meu site e nada aconteceu.

Mas eu sou taurina com ascendente em áries, lua em gêmeos e filha única! Eu não desisto fácil assim de um amor, e então resolvi que eu tinha que ser uma super ultra mulher para ele, só assim ele voltaria pra mim.

Foi então que passei 35 dias na Europa, exclusivamente em minha companhia, conhecendo lugares geniais, controlando meu pânico em estar sozinha e longe de casa, me tornando mais culta e vivida. Voltei de viagem e tchân, tchân, tchân, tchân: nem sinal de vida.

Comecei um documentário com um grande amigo, aprendi a fazer strip, cortei meu cabelo 145 vezes, aumentei a terapia, li mais uns 30 livros, ajudei os pobres, rezei pra Santo Antonio umas 1.000 vezes, torrei no sol, fiz milhares de cursos de roteiro, astrologia e história, aprendi a nadar, me apaixonei por praia, comprei todas asroupas mais lindas de Paris.

Como última cartada para ser a melhor mulher do planeta, eu resolvi ir morar sozinha. Aluguei um apartamento charmoso, decorei tudo brilhantemente, chamei amigos para a inauguração, servi bom vinho e comidinhas feitas, claro, por mim, que também finalmente aprendi a cozinhar.
Resultado dissotudo: silêncio absoluto.

O tempo passou, eu continuei acordando e indo dormir todos os dias querendo ser mais feliz para ele, mais bonita para ele, mais mulher para ele.
Até que algo sensacional aconteceu. Um belo dia eu acordei tão bonita, tão feliz, tão realizada, tão mulher, que eu acabei me tornando mulher demais para ele... Ele quem é mesmo?"

Marta Medeiros

domingo, 7 de novembro de 2010

FW: Marido Rico

Saiu numa edição do Financial Times (o maior jornal sobre economia do mundo).
Uma jovem mulher enviou um e-mail para o jornal a pedir dicas sobre “como arranjar um marido rico”.
Contudo, mais inacreditável que o “pedido” da fulana, foi a resposta do editor do jornal que, muito inspirado, respondeu à mensagem, de forma muito bem fundamentada. Sensacional!

E-mail da fulaninha:

“Sou uma garota linda (maravilhosamente linda) de 25 anos.

Sou bem articulada e tenho classe. Quero casar-me com alguém que ganhe no mínimo meio milhão de dólares por ano. Há algum homem que ganhe 500 mil ou mais neste jornal, ou alguma mulher casada com alguém que ganhe isso e que possa me dar algumas dicas?

Já namorei homens que ganham por volta de 200 a 250 mil, mas não consigo passar disso. E 250 mil por ano não me vão permitir morar em Central Park West.

Conheço uma mulher (do meu grupo de ioga) que casou com um banqueiro e vive em Tribeca! E ela não é tão bonita quanto eu, nem é inteligente.

Então, o que é que ela fez que eu não fiz? Qual a estratégia correcta?
Como chego ao nível dela?”

(Raphaella S.)

____________________

Resposta de Philip Stephens, associate editor of the Financial Times - USA

“Li a sua consulta com grande interesse, pensei cuidadosamente no seu caso e fiz uma análise da situação.

Primeiramente, eu ganho mais de 500 mil por ano. Portanto, não estou a tomar o seu tempo à toa...

Posto isto, considero os factos da seguinte forma: Visto da perspectiva de um homem como eu (que tenho os requisitos que procura), o que oferece é simplesmente um péssimo negócio.

Eis o porquê: deixando o convencionalismo de lado, o que sugere é uma negociação simples, proposta clara, sem entrelinhas: Você entra com a beleza física e eu entro com o dinheiro.

Mas há um problema.

Com toda a certeza, com o tempo a sua beleza vai diminuir e um dia acabar, ao contrário do meu dinheiro que, com o tempo, continuará a aumentar.

Assim, em termos económicos, você é um activo que sofre depreciação e eu sou um activo que rende dividendos. Você não somente sofre depreciação, mas sofre uma depreciação progressiva, ou seja, sempre a aumentar!

Explicando, você tem 25 anos hoje e deve continuar linda pelos próximos 5 ou 10 anos, mas sempre um pouco menos a cada ano. E no futuro, quando se comparar com uma fotografia de hoje, verá que se transformou num caco.

Isto é, hoje você está em ‘alta’, na época ideal de ser vendida, mas não de ser comprada.

Usando a terminologia de Wall Street, quem a tiver hoje deve mantê-la como ‘trading position’ (posição para comercializar) e não como ‘buy and hold’ (comprar e manter), que é para o que você se oferece...

Portanto, ainda em termos comerciais, casar (que é um ‘buy and hold’) consigo não é um bom negócio a médio/longo prazo! Mas alugá-la, sim!

Assim, em termos sociais, um negócio razoável a ponderar é, namorar.

Sem ponderar... Mas, já a ponderar e, para me certificar do quão ‘articulada, com classe e maravilhosamente linda’ você é, eu, na condição de provável futuro locatário dessa ’máquina’, quero tão-somente fazer o que é de praxe: fazer um ‘test drive’ antes de fechar o negócio... podemos marcar?”

AUHuhAuAUH, muito interessante !!!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

FW: Evite ser traído

Para as mulheres, uma verdade! (Para os homens, a dura realidade).

Você deve estar perguntando porque eu gastaria meu precioso tempo falando sobre isso. Entretanto, a aflição masculina diante da traição vem me chamando a atenção já há tempos.
Mas o que seria uma "mulher moderna"?

A principio seria aquela que se ama acima de tudo, que não perde (e nem tem) tempo com / para futilidades, é aquela que trabalha porque acha que o trabalho engrandece, que é independente sentimentalmente dos outros, que é corajosa, companheira, confidente, amante... É aquela que às vezes tem uma crise súbita de ciúmes mas que não tem vergonha nenhuma em admitir que está errada e de correr pros seus braços... É aquela que consegue ao mesmo tempo ser forte e meiga, desarrumada e linda... Enfim, a mulher moderna é aquela que não tem medo de nada nem de ninguém, olha a vida de frente, fala o que pensa e o que sente, doa a quem doer...
Assim, após um processo "investigatório" junto a essas "mulheres modernas" pude constatar o pior.

VOCÊ SERÁ (ou é???) "CORNO", ao menos que:

- Nunca deixe uma "mulher moderna" insegura
Antigamente elas choravam.Hoje elas simplesmente traem, sem dó nem piedade.
- Não ache que ela tem poderes "adivinhatórios" . Ela tem de saber da sua boca o quanto você gosta dela.
Qualquer dúvida neste sentido poderá levar às conseqüências expostas acima.
- Não ache que é normal sair com os amigos (seja pra beber, pra jogar futebol) mais do que duas vezes por semana, três vezes então, é assinar atestado de "chifrudo". As "mulheres modernas" dificilmente andam implicando com isso, entretanto, elas são categoricamente "cheias de amor pra dar" e precisam da "presença masculina". Se não for a sua meu amigo...

Bem...
- Quando disser que vai ligar, ligue, senão o risco dela ligar pra aquele ex bom de cama é grandessíssimo.
- Satisfaça-a sexualmente. Mas não finja satisfazê-la.
As "mulheres modernas" têm um pique absurdo em relação ao sexo e, principalmente dos 30 aos 42 anos, elas pensam, e querem fazer sexo TODOS OS DIAS (pasmem, mas a pura verdade)... Bom, nem precisa dizer que se não for com você...
- Lhe dê atenção. Mas principalmente faça com que ela perceba isso. Seja muito carinhoso, sempre.
Garanhões mau (ou bem) intencionados sempre existem, e estes quando querem são peritos em levar uma mulher às nuvens.Então, leve-a você, afinal, ela é sua ou não é ????
- Nem pense em provocar "ciuminhos" vãos. Como pude constatar, mulher insegura é uma máquina colocadora de chifres
- Em hipótese alguma deixe-a desconfiar do fato de você estar saindo com outra. Essa mera suposição da parte delas dá ensejo a um "chifre" tão estrondoso que quando você acordar, meu amigo, já existirá alguém MUITO MAIS "comedor" do que você... só que o prato principal, bem... dessa vez é a SUA mulher.
- Sabe aquele bonitão que você sabe que sairia com a sua mulher a qualquer hora? Bem... de repente a recíproca também pode ser verdadeira. Basta ela, só por um segundo, achar que você merece... Quando você reparar... já foi.
- Tente estar menos "cansado". A "mulher moderna" também trabalhou o dia inteiro e, provavelmente, ainda tem fôlego para - como diziam os homens de antigamente
- "dar uma", para depois, virar de lado e simplesmente dormir.
- Volte a fazer coisas do começo da relação. Se quando começaram a sair viviam se cruzando em "baladas", "se pegando" em lugares inusitados, trocavam e-mails ou telefonemas picantes, a chance dela gostar disso é muito grande, e a de é sentir falta disso então imensa. A "mulher moderna" não pode sentir falta dessas coisas ... senão...

Bem amigos, aplica-se, finalmente, o tão famoso jargão "quem não dá assistência, abre concorrência e perde a preferência".

Deste modo, se você está ao lado de uma mulher de quem realmente gosta e tem plena consciência de que, atualmente o mercado não está pra peixe (falemos de qualidade), pense bem antes de dar alguma dessas "mancadas"...


Proteja-a, ame-a, e principalmente, faça-a saber disso. Ela vai pensar milhões de vezes antes de dar bola pra aquele "bonitão" que vive enchendo-a de olhares, mandando recados por e-mails ou deixando na caixa de mensagens dos celulares... e vai continuar, sem dúvidas, olhando só pra você!!!

"Quem não se dedica, se complica."

Como diz uma amiga: MULHER NÃO TRAI, APENAS SE VINGA!!!


Achei bom texto! Em resposta ao post "FW: TRAIÇÃO"

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

FW: Que tipo de consumidor você é?

Não existem pesquisas científicas que comprovem que percentual da população brasileira consome de maneira exagerada, moderada ou conservadora. "Mas é bem provável que os que compram de forma racional sejam minoria no País", afirma Pedro Furtado Calabrez, professor do núcleo de ciências do consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

O iG, em parceria com a ESPM, elaborou o teste “Que tipo de consumidor você é?”. Ao responder as perguntas, o internauta consegue saber se gasta de forma impulsiva, com parcimônia ou se é pão duro assumido, que põe a mão no bolso apenas com as necessidades básicas.

Pra fazer o teste,
clique aqui.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

"Gorila Grip"

Salto com amigo Xandera em Boituva 11/10/2010
Três aproximações para grip e tentativa de traking com reversão (passando na nuvem)
Música: Gorilaz - Feel Good Inc. (Tradução)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

FW: Joãozinho cresceu

Joãozinho não só cresceu como se tornou um rapaz muito fino !!!!

Na aula de Relações Humanas da firma, a professora perguntou aos alunos:

Alfredo, se você estivesse jantando com uma mulher, e daí você sentisse vontade de ir ao toalete, como diria?
Eu diria "espera um segundo, vou urinar"
Que horror, Alfredo!!!! Isso seria muito grosseiro e de má educação!

Vamos ver.... Marcelo e você, o que diria?
Eu diria "desculpa, tenho de ir ao banheiro, mas volto já"
Está bem melhor, mas é um tanto desagradável mencionar a palavra "banheiro" quando se está jantando!

E você Joãozinho, o que diria?
Eu diria “querida, peço que me desculpe... tenho de ausentar-me um momento. Vou dar um aperto de mão a um amigo íntimo, que espero poder apresentar a você depois do jantar..."


UAhuAHuAuha...

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

É solidão...

Solidão não é falta de gente para conversar, namorar, passear ou fazer sexo...
Isto é carência.

Solidão não é o sentimento que experimentamos pela ausência de entes queridos que não podem mais voltar....
Isto é saudade.

Solidão não é o retiro voluntário que a gente se impõe, as vezes, para realinhar os pensamentos...
Isto é equilibrio.

Solidão não é o claustro involuntário que o destino nos impõe compulsoriamente para que revejamos a nossa vida...
Isto é um principio da natureza.

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado...
Isto é circunstância.

Solidão é muito mais que isto:
É quando nos perdemos de nós mesmos e procuramos em vão pela nossa alma.

Chico Buarque


Cortesia da amiga .

terça-feira, 28 de setembro de 2010

É coragem...

“Digo: o real não está na saída nem na chegada:
ele se dispõe para a gente é no meio da travessia.
O correr da vida embrulha tudo!
A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta...
O que ela quer da gente é coragem”.


Guimarães Rosa

Cortesia da amiga Fê.

sábado, 18 de setembro de 2010

Can't Buy Me Love (1964)

Tradução

Namorada de Aluguel (1987)

Resolvi postar um filme q muita gente deve ter assistido e gostado...

Sinopse: Ronald Miller (Patrick Dempsey) é um jovem tímido e trabalhador, que sempre sonhou em ser popular no colégio. Quando ele descobre que Cindy Mancini (Amanda Peterson), uma garota linda que todos os garotos paqueram, está precisando de 1000 dólares ele surge com uma insólita proposta: empresta o dinheiro a ela e em troca ela deverá fingir ser sua namorada. Ela topa e, com sua ajuda, ele acaba se tornando um dos garotos mais populares do colégio.

Fime: Can't Buy Me Love

"Foi a vida imitando a arte..."

domingo, 12 de setembro de 2010

FW: Eu iria Falar...

Se não estivesse tão fora de moda... iria falar de Amor.

Daquele amor sincero, olhos nos olhos, frio no coração,
aquela dorzinha gostosa de ter muito medo de perder tudo...
Daqueles momentos que só quem já amou um dia conhece bem...
Daquela vontade de repartir, de conquistar todas as coisas,
mas não para retê-las no egoísmo material da posse,
mas para doá-las no sentimento nobre de amar


Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar de Sinceridade.

Sabe, aquele negócio antigo de Fidelidade...
Respeito mútuo... e aquelas outras coisas que deixaram de ter valor?
Aquela sensação que embriaga mais que a bebida; que é ter, numa pessoa só, a soma de tudo que às vezes procuramos em muitas...
A admiração pelas virtudes e a aceitação dos defeitos, mas, sobretudo, o respeito pela individualidade, que até julgamos nos pertencer, mas que cada um tem o direito de possuir...

Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar em Amizade.

Na amizade que deve existir entre duas pessoas que se querem bem...
O apoio, o interesse, a solidariedade de um pelas coisas do outro e vice-versa.
A união além dos sentimentos, a dedicação de compreender para depois gostar...

Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar em Família.
Sim... Família!
Essa instituição que ultimamente vive a beira da falência, sofrendo contínuas e violentas agressões.
Pai, Mãe, Irmãos, Irmãs, Filhos, Lar...
Aquele bem maior de ter uma comunidade unida, pelos laços sangüíneos e protegidas pelas bençãos divinas.
Um canto de paz no mundo, o aconchego da morada,
a fonte de descanso e a renovação das energias...

E depois, eu iria até, quem sabe, falar sobre algo como... a Felicidade.
Mas é uma pena que a felicidade, como tudo mais, há muito tempo já esteja tão fora de moda e tenha dado seu lugar aos modismos da civilização...
Ainda assim, gostaria que a sua vida fosse repleta dessas questões tão fora de moda e que, sem dúvida, fazem a diferença!

Afinal, que mal faz ser um pouquinho “careta.”
E você? Também está fora de moda como eu?
Espero que sim!!!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O Tempo dos Maduros...

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de jabuticabas.
As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades.
Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados.
Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.
Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos.
Detesto fazer acareação de desafetos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral.

'As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos'.
Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, minha alma tem pressa...

Sem muitas jabuticabas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir de seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena.
E para mim, basta o essencial!

Mário de Andrade (1893-1945)

Sem dúvidas !!!

"Amigos são melhores do que gente influente..."

Luís Fernando Veríssimo

sábado, 28 de agosto de 2010

Chile - Invierno 2010

Férias de inverno!
de 09 a 26 de julho em Santiago, Valparaíso, Viña del Mar, Pucón e Temuco...
Música: "Cruisin'" (Huey Lewis / Gwyneth Paltrow)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

FW: Robô detector de mentiras...

O filho chega em casa, tarde da noite, e encontra o pai na sala com um robô ao lado. O pai pergunta:
- Onde vc estava?

O filho responde:
-É... na faculdade. Fiquei até tarde fazendo trabalho...

O Robô vai pra trás do moleque e POOOF, mete-lhe um tapão na cabeça.
- Que porra é essa, pai?
- É um robô detector de mentiras. Agora me conte a verdade.
- Ééééé, olha pai um tive uns problemas com minha namorada, por isso cheguei tarde.

O robô, levanta a mão e POOOOFFFF, na cabeça do filho.
- Tudo bem, tudo bem, eu estava na casa dela.
- Fazendo o que?

O moleque meio desconfiado com o robô, responde:
- Ééééé... bem... assistindo um filminho!
O robô, novamente: POOOOFFFF na cabeça do moleque.

- Tá bom, tá bom, era um filme pornô, e depois disso transamos a noite toda... putz que saco!

O pai indignado com o filho diz:
- Que vergonha filho, isso não é a educação que eu te dei, eu nunca na minha vida menti pro meu pai!!!
O robô vai pra traz do pai e POOOOOOOOOOOFFFFFFF FFFFFFFF na cabeça dele!!!!

A mãe vendo tudo da cozinha, vai até a sala e grita:
- Ta vendo?!?! SÓ PODIA SER SEU FILHO!!!
E o robô: POOOOOOOOOOOOOOFFFF FFFFFFFFFF na cabeça da mãe...

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

O Petelhésimo...

Um YOTTABYTE é uma unidade de medida da área da informática. Equivale a 10 elevado a 24 byte.

Equivale a 2 elevado à 80º potência ou a 1.024 Zettabytes, 1.048.576 Exabytes ou 1.073.741.800 Petabytes, sendo que 1 Petabyte equivale à 1024 Terabytes, ou 1.048.576 Gigabytes. O nome "Yottabyte" é derivado da nona letra do Alfabeto grego, (Ι ou ι) iota.

Em números decimais, um Yottabyte equivale à 1.208.925.819.614.629.174.706.176

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Eu APRENDI...

EU APRENDI…
Que a melhor sala de aula do mundo está aos pés de uma pessoa que te entenda e que te ensine com carinho e verdadeiro amor;

EU APRENDI
Que quando você está amando dá na vista;

EU APRENDI
Que basta uma pessoa me dizer “Você fez meu dia” para ele se iluminar;

EU APRENDI
Que ter uma criança adormecida em seus braços é um dos momentos mais pacíficos do mundo;

EU APRENDI
Que ser gentil é mais importante do que estar certo;

EU APRENDI
Que nunca se deve negar um presente a uma criança

EU APRENDI
Que eu sempre posso orar por alguém quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;

EU APRENDI
Que não importa quanta seriedade a vida exija de você, cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;

EU APRENDI
Que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar e um coração para nos entender;

EU APRENDI
Que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão nas noites de verão, quando eu era criança, fizeram maravilhas para mim quando me tornei adulto;

EU APRENDI
Que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;

EU APRENDI
Que dinheiro não compra “classe”;

EU APRENDI
Que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;

EU APRENDI
Que debaixo da “casca grossa” existe uma pessoa que deseja ser apreciada e amada;

EU APRENDI
Que Deus não fez tudo num só dia; O que me faz pensar que eu possa?

EU APRENDI
Que ignorar os fatos não os altera;

EU APRENDI
Que quando você planeja se nivelar com alguém, apenas está permitindo que essa pessoa continue a magoar você;

EU APRENDI
que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;

EU APRENDI
Que a maneira mais fácil para eu crescer como pessoa é me cercar de gente mais inteligente do que eu;

EU APRENDI
Que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;

EU APRENDI
Que ninguém é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;

EU APRENDI
Que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;

EU APRENDI
Que as oportunidades nunca são perdidas; alguém vai aproveitar as que você perdeu.

EU APRENDI
Que quando o ancoradouro se torna amargo a felicidade vai aportar em outro lugar;

EU APRENDI
Que devemos sempre ter palavras doces e gentis pois amanhã talvez tenhamos que engoli-las;

EU APRENDI
Que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;

EU APRENDI
Que não posso escolher como me sinto, mas posso escolher o que fazer a respeito;

EU APRENDI
Que todos querem viver no topo da montanha, mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você está escalando-a;

EU APRENDI
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

No azulzinho do mar...

FREE FALL: O campeão mundial de mergulho, Guillaume Nery no Dean’s Blue Hole, o mais profundo buraco azul do mundo filmado inteiramente sem prender a respiração pelo campeão francês Julie Gautier. Este vídeo é uma ficção e um projecto artístico. Editado por BLUENERY (c). Música: Arquivo - You make me feel.

(O Dean's Blue Hole tem 202 metros de profundidade e localiza-se em Long Island, Bahamas).

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Para Eleger...

Um professor de economia da universidade Texas Tech disse que raramente chumbava um aluno, mas tinha chumbado, uma vez, uma turma inteira.

Esta turma em particular tinha insistido que o socialismo realmente funcionava: ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e "justo".
O professor então disse, "Ok, vamos fazer uma experiência socialista nesta turma. Ao invés de dinheiro, usaremos as vossas notas dos exames."

Todas as notas seriam concedidas com base na média da turma e, portanto seriam "justas". Isto quis dizer que todos receberiam as mesmas notas, o que significou que ninguém chumbaria. Isso também quis dizer, claro, que ninguém receberia 20 valores...
Logo que a média dos primeiros exames foi calculada, todos receberam 12 valores.
Quem estudou com dedicação ficou indignado, pois achou que merecia mais, mas os alunos que não se esforçaram ficaram muito felizes com o resultado!
Quando o segundo teste foi aplicado, os preguiçosos estudaram ainda menos - eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram que também eles se deviam aproveitar da média das notas. Portanto, agindo contra os seus princípios, eles copiaram os hábitos dos preguiçosos.
O resultado, a segunda média dos testes foi 10. Ninguém gostou.
Depois do terceiro teste, a média geral foi um 5.

As notas nunca mais voltaram a patamares mais altos, mas as desavenças entre os alunos, procura de culpados e palavrões passaram a fazer parte da atmosfera das aulas daquela turma.
A busca por 'justiça' dos alunos tinha sido a principal causa das reclamações, inimizades e senso de injustiça que passaram a fazer parte daquela turma. No fim de contas, ninguém queria mais estudar para beneficiar os outros. Portanto, todos os alunos chumbaram... Para sua total surpresa.
O professor explicou que a experiência socialista tinha falhado porque ela era baseada no menor esforço possível da parte de seus participantes. Preguiça e mágoas foi o seu resultado.
Sempre haveria fracasso na situação a partir da qual a experiência tinha começado.

"Quando a recompensa é grande", disse, o professor, "o esforço pelo sucesso é grande, pelo menos para alguns de nós. Mas quando o governo elimina todas as recompensas ao tirar coisas dos outros sem o seu consentimento para dar a outros que não lutaram por elas, então o fracasso é inevitável."

O pensamento abaixo foi escrito em 1931.


"É impossível levar o pobre à prosperidade através de leis que punem os ricos pela sua prosperidade. Por cada pessoa que recebe sem trabalhar, outra pessoa tem de trabalhar recebendo menos.


O governo só pode dar a alguém aquilo que tira de outro alguém. Quando metade da população descobre de que não precisa de trabalhar, pois a outra metade da população irá sustentá-la, e quando esta outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentar a primeira metade, então chegamos ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a."


Adrian Rogers, 1931

sábado, 14 de agosto de 2010

Um oferecimento de...

Tah aqui um site q reúne outros sites de "compras coletivas".
Os anúncios tem prazo limitado e sempre entram novos!

http://www.zipme.com.br/

Indicação do amigo Robson...